Premier League planeja plataforma igual a “Netflix”

A Premier League, principal campeonato de futebol da Inglaterra, deseja alterar a maneira como negocia os direitos de transmissão do seu principal produto. Isso porque os torcedores não estão nada felizes com o modelo atual, em que os direitos de exibição são compartilhados por três serviços distintos (Sky Sports, BT Sport e Amazon Prime). Com isso, quem deseja acompanhar a competição na íntegra, precisa necessariamente adquirir os três pacotes de assinatura. A ideia é investir em uma plataforma de streaming digital estilo Netflix.

O plano é que o novo modelo seja introduzido em 2022, quando os contratos de exibição vigentes chegarão ao fim. Quem comentou a novidade foi o CEO da Premier League, Richard Masters.

Durante o último processo de licitação de direitos [2019-22], gastamos bastante tempo e investimos muitos recursos na construção de nossa experiência e capacidade em ‘direto ao consumidor. Estrategicamente, consideramos se seria o momento certo para testar alguns mercados, mas decidimos não fazê-lo. Estávamos prontos da última vez e estaremos prontos da próxima vez que surgir a oportunidade. Eventualmente, a Premier League passará a uma mistura direta de vendas a consumidores e direitos de mídia tradicional”, afirmou.

A novidade certamente facilitaria, e muito, a vida dos torcedores europeus. O campeonato é a porta de entrada para a famosa liga dos campeões da UEFA e o mais assistido na Inglaterra. Além disso, o torneio também é responsável por levar milhares de torcedores aos sites de apostas online em todo o mundo, incluindo os brasileiros. E como existem diversas plataformas de apostas em funcionamento no país atualmente, os amantes das apostas podem utilizar as análises esportivas do sitedeapostasonline.net para auxiliá-los na tarefa de escolher a que mais se adequa ao seu perfil.

Desafios para a concretização da “Netflix do futebol”

A Netflix já oferece muitas das melhores produções em filmes e séries, mas não abrange o universo esportivo. Logo, é natural que surja o desejo de criar uma “Netflix do esporte”, ideia já que havia sido ventilada pelo executivo de futebol Simon Jordan. Para ele, um serviço de streaming próprio é a próxima barreira que a Premier League precisa ultrapassar.

Falei sobre a Premier League se tornar a ‘Netflix do futebol’, uma plataforma de vídeo sob demanda que controla seu próprio produto. Se você tiver 100 milhões de assinantes na ‘Premier League TV’ e se cobrar £8 por mês como a Netflix, terá um lucro de quase £10 bilhões em um ano. Não são os £8,7 bilhões a cada três anos, como acontece atualmente. A liga precisa construir sua própria plataforma e se tornar a Netflix do futebol, na qual você controla seu próprio destino”, afirmou.

Além dos custos desse investimento, um dos principais desafios a serem superados pela Premier League é a hegemonia da Sky Sports e de outras emissoras na exibição de torneios esportivos.

UFC já investe no streaming

Caso a Premier League concretize seu plano de possuir um canal de streaming próprio, o torneio se juntará ao UFC, que já conta com o UFC Docs. O modelo adotado pelo principal torneio de MMA do mundo, contudo, não é voltado para a exibição de combates ao vivo e é exclusiva para o mercado brasileiro.

De acordo com o diretor de marketing do UFC para o Brasil e América Latina, Daniel Mourão, a ideia do UFC Docs surgiu a partir do desejo de oferecer um maior conteúdo as fãs do evento.

Queremos criar uma conversa com os nossos fãs e apresentar o universo tão extenso das artes marciais para outros públicos. Uma vez cadastrado no UFC Docs, o assinante vai receber sugestões de séries e playlists com temas específicos”, afirmou Daniel.

Estão disponíveis no UFC Docs 117 episódios de 16 títulos diferentes. Dentre essas produções, há conteúdos sobre as mulheres no esporte, a ciência por trás do MMA, a origem das artes marciais e do próprio UFC.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.