Por que usar um antivírus?

Sabemos que o antivírus é um recurso capaz de checar todos os arquivos de uma máquina, identificar quando algum desses está contaminado com vírus e também bloquear a entrada de malwares em geral – inclusive os que vêm por meio de sites, e-mails ou outras plataformas online.

O próprio nome já indica qual a funcionalidade do programa! Mas, é realmente algo indispensável para a “saúde” do seu computador? Todo mundo deve usar? Por que temos que baixar antivírus?

Para entender melhor esse assunto e conseguir a resposta adequada para tais questões, é importante conhecer a fundo o funcionamento de um antivírus e reconhecer as consequências de ficar sem antivírus. Continue conferindo para estar por dentro do assunto!

Como funcionam os programas antivírus?

Para ter o funcionamento adequado em qualquer computador, será necessário procurar por uma versão de antivírus compatível com a sua máquina.

Dessa forma, você terá acesso a um programa desenvolvido especialmente para o sistema interno da sua máquina e que atenda com eficiência as suas necessidades de acordo com o tipo de uso do computador (fins pessoais ou comerciais).

Esse programa funcionará como uma rede, tendo a responsabilidade de capturar arquivos maliciosos e filtrá-los para impedir a ação de tudo que represente risco ou possa danificar seu computador.

Dessa forma, o antivírus escolhido deve proteger a máquina de sites infectados, arquivos corrompidos ou dispositivos externos (como HDs e pendrives) que estejam contenham trojans, malwares e outras ameaças.

Como o antivírus consegue proteger sua máquina?

O antivírus escolhido deve ter seu próprio banco de dados, seja uma versão gratuita ou paga, porque só assim o programa consegue ter informações atualizadas sobre as ameaças encontradas na rede digital.

Essas informações estão sempre disponíveis e, por isso, o software instalado consegue realizar comparações e detectar a presença de invasores em sua máquina. Ou seja, quando algum programa malicioso tenta alterar o sistema, o antivírus consegue reconhecer esse comportamento e bloquear imediatamente a ação, seja algo recente ou já conhecido.

Além disso, o antivírus também é capaz de gerar notificações sempre que surgir uma nova ameaça.

Contudo, entendemos que o programa de segurança reconhece qualquer ameaça e assim evita todas as possíveis invasões em seu computador.

Quais são as medidas tomadas para vírus não identificados?

Durante as análises pré-programadas automaticamente (varreduras), o antivírus deve examinar todos os arquivos e ao identificar que em alguma das partes de um programa conta com um trecho de qualquer malware, o programa para de ser executado e o arquivo é colocado em “quarentena” – termo que se refere a ação do antivírus de deixar o arquivo em um tipo de “prisão”.

Durante esse armazenamento, todo desempenho do arquivo suspeito é supervisionado a fim de diagnosticar possíveis problemas – já que o antivírus tem um banco de dados sobre vários malwares existentes e suas novas atualizações.

Quando consegue detectar de fato a praga, o programa avisa que há algo de errado ao usuário e, se não encontrar nada, fica por conta do usuário escolher deletar o arquivo com suposta ameaça ou executá-lo mesmo assim.

O que fazer para conseguir escolher o antivírus ideal?

Ainda que muitas pessoas optem por baixar antivírus do primeiro site que encontram ou só pedem recomendações de uma pessoa sem conhecimentos técnicos e mais profundos sobre o assunto, não cometa esse erro!

Recomendamos que procure conhecer todas as opções do mercado, ou ao menos as mais relevantes, procurando saber inclusive sobre a experiência da empresa responsável pelo software.

Lembra que mencionamos as versões de softwares? Pois é! Não se esqueça de buscar informações sobre qual é o tipo de antivírus mais indicado para as suas necessidades – porque é possível optar por antivírus doméstico ou antivírus corporativo.

Quais são as diferenças entre os tipos de antivírus?

Domésticos são usados principalmente em computadores dedicados a atividades mais simples e comuns. Por exemplo:  acessar as redes sociais, conferir e-mails, fazer pesquisas básicas para estudos ou conhecimento pessoal, assistir filmes, guardar fotos, jogar online ou offline, entre outras formas de lazer.

Os corporativos já são ideais para computadores usados com fins comerciais ou concedidos por uma empresa! Sendo assim, são utilizados exclusivamente para trabalho.

É necessário identificar qual dos dois é mais viável para seu uso para procurar por softwares de empresas com especialidade e experiência no assunto. Assim fica mais fácil ter acesso a antivírus completos – sabendo que foram desenvolvidos especialmente para garantir o melhor desempenho de sua máquina sem correr o risco de sofrer danos causados por qualquer vírus.

Navegando pelos sites das empresas de sua preferência você vai encontrar opções de antivírus grátis ou pagas, antivírus Mac e antivírus Windows.

Devo comprar antivírus ou usar ferramentas online?

Se você já usou ferramentas online ou baixou antivírus gratuitos, sabe que não deixam a desejar, porque são extremamente eficientes e seguros para ajudar com a proteção de computadores.

Mas, ainda assim é importante entendermos que só um antivírus pode de fato garantir sua total segurança constantemente.

É por isso que recomendamos a todos os usuários que procurem saber mais sobre as condições do software de sua preferência e realizar a instalação do mesmo o mais rápido possível. Adquirir pacotes para ter um programa te ajuda a contar com o melhor desempenho e seu programa está sempre atualizado!

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.