A televisão é um dos eletrodomésticos mais comum dos brasileiros. É quase impossível você entrar em uma casa e não encontrar uma televisão.

De meio informativo a fonte de entretenimento a TV faz parte do cotidiano das pessoas. Ela informa, emociona, diverte e ensina comportamentos que implicam em atitudes do cotidiano. Mas você sabe como tudo isso começou? O que você sabe sobre a história da televisão?

O começo da história da televisão

A televisão foi um dos pontos altos de criação do século XX. Mas no começo nem tudo fluiu tão bem assim.

O pai da televisão foi John L. Baird que em 1920 conseguiu unir componentes eletrônicos que foram produzidos em diversas partes do mundo e combiná-los como uma espécie de protótipo do que viria a se tornar a televisão que conhecemos hoje. O resultado não foi o esperado e apenas cinco anos depois é que a primeira reprodução de imagem foi considerada satisfatória.

Em torno de 1923 o russo Wladimir Zworykin criou o iconoscópio, que segundo o criador era uma espécie de reprodução eletrônica do olho humano. Esse foi o primeiro passo para a criação dos tubos conversores dos aparelhos televisores.

Em 1927 foi a vez de Philo Farnsworth fazer a diferença com a criação de um sistema dissecador de imagens por raios catódicos. A transmissão, assim como a de Baird não foi satisfatória.

Mas isso não significou o fim e intensificou a experiência e desenvolvimento dos protótipos criados.

Em 1945, pouco mais de duas décadas depois, os primeiros tubos de televisão que seguiam o modelo inventado por Zworykin já eram produzidos em alta escala.

Embora não se saiba exatamente quando foi realizada a primeira transmissão, documentos e depoimentos apontam para a década de 1930 como uma das primeiras a ter transmissão aberta.

As imagens eram limitadas as cores preto e branco, com poucas escalas de cinza e não havia ainda transmissão de som (onde a evolução do rádio fez total diferença).

Partindo da Alemanha para a Inglaterra, União Soviética e Estados Unidos na década de 1940, foi apenas em 1950 que o Brasil recebeu as primeiras transmissões em rede aberta. Era o lançamento da TV Tupi, a pioneira do Brasil.

Depois de uma certa expansão dos aparelhos televisivos no país é que surgiram as outras emissoras como a Globo, Bandeirantes e Record.

Quase meia década depois é que surgiu as cores na TV, através das inovações da rede NBC nos Estados Unidos.História da televisão

A junção das imagens e do som

Seguindo a história da televisão,um dos primeiros programas exibidos foi o do Gato Félix, o simpático gato preto e branco que surgiu no final da década de 1920.

No entanto foi na década de 1950 que a televisão realmente começou a se fortalecer. Foi nessa época que grandes artistas como Elvis Presley encantaram a todos os telespectadores, através de uma imagem e som.

Foi próximo a essa época também que surgiram as primeiras exibições esportivas e os telejornais. Aos poucos a programação começou a ficar com características similares às conhecidas atualmente: programas de entretenimento, informativos através de telejornais e noticiários esportivos.

Quando chegou ao Brasil a TV já oferecia transmissão e som. Talvez esse seja um dos motivos que levou à sua rápida popularização. Em meados da década de 50 já existiam mais de um milhão de aparelhos espalhados pelo país.

Colorido, sim!

A imagem ainda era em escala de cinza quando a televisão se tornou popular. Foi apenas em torno de 1960 que a tecnologia avançou a ponto de ser possível realizar transmissão a cores.

Curiosamente, nessa época já existiam as primeiras exibições ao vivo.

Conforme a tecnologia foi sendo aprimorada e a televisão foi se tornando popular, a quantidade de programas e telespectadores foi aumentando. É fácil de entender hoje em dia qual é o papel dela dentro da casa de um brasileiro.

E muito se engana quem acredita que acabou por aí: a cada ano surgem novos modelos, marcas, canais, programas que fazem parte da nova história da televisão…. são novidades para todos os gostos, cada vez mais aprimoradas, com melhor qualidade e nitidez de som e imagem.

Com tamanha oferta, como não se render aos caprichos do aparelho eletrodoméstico?! É quase impossível, o mais difícil mesmo é escolher a melhor marca de televisão, não é mesmo?